Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019 Fale Conosco Redação: (45) 9.9800-7080
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos pênaltis, Athletico vence o Toledo e conquista o Paranaense 2019

Toledo | 21/04/2019 | 18:32 |
O Athletico Paranaense é campeão paranaense de 2019. O título foi conquistado nesse domingo (dia 21) com a vitória nos pênaltis sobre o Toledo, por 6 a 5, no segundo jogo da final. No tempo normal, a partida terminou em 1 a 0 para o Furacão. No primeiro jogo da final, em Toledo, o time do Interior venceu por 1 a 0. Com isso, a equipe da capital precisava de uma vitória por dois ou mais gols de diferença para ficar com o título. Como ganhou por um gol, a decisão foi nos pênaltis.

Esse foi o 25º título do Athletico no Campeonato Paranaense em toda história. O maior campeão do Estado é o Coritiba, com 38 títulos estaduais. O Toledo nunca conquistou o Paranaense. O título ficou com o Interior em 13 edições, contra 95 vezes da capital.

Em 2019, o Furacão usou apenas a equipe de aspirantes em todas as partidas da competição.

DECISÃO POR PÊNALTIS
Nos pênaltis, acertaram para o Athletico: Bergson, Poveda, Lucas Halter, Matheus Anjos, Marquinho e Khellven. Ninguém errou.

Pelo Toledo, converteram Revson, Jonathan, Leo Teles, Guilherme Rend e Pacato. O único a errar foi Adriano (Léo defendeu).

DESEMPENHO
Nos 90 minutos, o Toledo repetiu a fórmula ultradefensiva e com pouca preocupação no contra-ataque. A ideia era apenas ganhar tempo e tentar a sorte nas raríssimas jogadas ofensivas. O Athletico pressionou nos 90 minutos, mas cometeu erros infantis. Abusou dos cruzamentos e não teve paciência para encontrar brechas na marcação adversária.

CAMPANHAS
O Athletico terminou com a maior pontuação do Campeonato Paranaense, com 27 pontos (8 vitórias, 3 empates e 4 derrotas). O Toledo somou 3 vitórias, 8 empates e 4 derrotas em todo o Estadual.

RETROSPECTO
Athletico e Toledo já se enfrentaram 16 vezes na história, com 7 vitórias do time da capital, 4 do Interior e 5 empates.

ARTILHEIRO
O artilheiro da competição foi o centroavante Rodrigão, do Coxa, com sete gols em oito jogos. Os artilheiros do Athletico no Paranaense foram o meia Marquinho e o atacante Bergson, ambos com seis gols.

PÚBLICO
O jogo registrou o maior público do Paranaense 2019, com 29.130 pessoas na Arena da Baixada. O recorde anterior era do Atletiba da final do segundo turno, com 15.215 pagantes, no mesmo estádio. A melhor marca do clube em 2019 foi contra o Boca Juniors, na Libertadores, com 33.658 pagantes na Arena da Baixada.

ESCALAÇÃO
O Athletico veio com três mudanças em relação ao time do primeiro jogo da final. Saíram da equipe o zagueiro Robson Bambu, o volante Christian e o ponta Jaderson. E entraram o zagueiro Éder, o volante Rossetto e o meia João Pedro. O esquema tático foi a variação do 3-4-3 (com a bola) para o 5-4-1- (sem a bola) usada em toda segundo turno do Paranaense. Já o Toledo usou o 6-3-1 para defender e o 4-1-4-1 quando tinha a posse de bola.

ARBITRAGEM
O Athletico reclamou de dois pênaltis não marcados. Um aos 15, após escanteio, quando Zé Ivaldo dividiu com Fandinho e caiu na área. 

26 – Confusão. Bergson se joga e tenta cavar falta fora da área. O lance segue. Ele invade a área e cai ao dividir com Matheus. O Athletico pede pênalti. Jogadores discutem e trocam empurrões.

PRIMEIRO TEMPO
Ao contrário da lentidão do primeiro jogo em Toledo, a partida na Arena teve trocas rápidas de passes e muitas bolas diretas para a área. O Athletico começou pressionando e sufocando o adversário desde o início. O gol veio já aos 6 minutos, em falta sofrida por Bergson e cobrada por Rossetto. A bola desviou na barreira e entrou no canto: 1 a 0. O Toledo quase não tinha a posse de bola e levou algum perigo em cobranças de escanteio.

Depois do gol, o Athletico trocou a velocidade pela pressa e passou a errar demais em lances fáceis. Só voltou a incomodar no fim, aos 39 e aos 40, em dois cruzamentos de Khellven. Aos 39, Marquinho cabeceou no canto e o goleiro fez grande defesa. Aos 40, Erick cabeceou, após escanteio, e acertou a trave.

SEGUNDO TEMPO
Aos 4, João Pedro saiu lesionado. Entrou o atacante Poveda. O Athletico voltou com a mesma atitude do primeiro tempo, com muita pressa e abusando dos cruzamentos. Apesar dos erros excessivos na construção e na definição, o time da casa criou boas chances para fazer o segundo gol. O Toledo acabou saindo mais para o jogo no segundo tempo e levou perigo em dois contra-ataques.

Aos 29, a segunda substituição no time da casa, saindo Rossetto e entrando o meia Matheus Anjos. Aos 31, mais uma bola na trave: Matheus Anjos cruzou e Lucas Halter mandou no travessão. Aos 42, saiu o zagueiro Éder e entrou o ponta Jaderson.

ESTATÍSTICAS
O Athletico teve 71% de posse de bola, 22 finalizações (7 certas) e 9 escanteios. O Toledo somou 5 arremates (nenhum certo) e 3 escanteios. Os dados são do site oficial do Athletico.
| Fotos: Bem Paraná |
Conteúdo patrocinado abaixo
PUBLICIDADE
Grupo do Toledo News no WhatsApp
Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL
Compre na Drogaria Ultra Popular de Toledo e concorra a 20 carros e uma casa!
Precisando formatar o computador? A RJK Shop está com preços especiais!
Inscrições abertas para curso profissionalizante de Bombeiro Civil em Toledo
Café Mambo promove neste sábado o evento Rolo For Ladies, sucesso em todo o Brasil
Promoção: Três copos de chope por apenas 10 reais na Vip Espetinhos e Hamburgueria de Toledo!