Jantar marca o lançamento da 3ª Festa da Tilápia no Tacho de Ouro Verde do Oeste
 
Terça-Feira, 23 de Abril de 2019 Fale Conosco Redação: (45) 9.9800-7080

Pílula desenvolvida por equipe do MIT pode ajudar no emagrecimento

Tecnologia | 01/02/2019 | 10:45 |
| Fotos: Divulgação / Olhar Digital |
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Todo mundo que quer perder peso pensa que poderia existir uma pílula para resolver isso rapidamente. Bem, a equipe do professor associado de engenharia mecânica, Xuanhe Zhao, do Massachussetts Institute of Technology (MIT), desenvolveu algo parecido com isso: trata-se de uma pílula que diminui o espaço disponível no estômago e evita que se consumam calorias em excesso.

Isso é possível porque, após a ingestão, a pílula aumenta de tamanho e atinge as dimensões aproximadas de uma bola de golfe. E assim ela pode permanecer no estômago do paciente por cerca de um mês. No momento, ela ainda está na fase de testes, em modelos semelhantes ao trato gastrointestinal humano.

Trata-se de uma opção interessante para quem quer evitar cirurgias. Afinal, essas, além de serem irreversíveis, têm vários riscos associados. Segundo Zhao, o grande apelo da pílula é sua simplicidade — ela é feita de dois tipos de hidrogel (que misturam polímeros e água). Depois de ingerida, adquire uma consistência semelhante à do tofu.

Para removê-la do estômago, o paciente precisa tomar uma solução à base de cálcio (em concentração superior àquela encontrada no leite). Isso faz as pílulas encolherem e voltarem a seu tamanho original para que possam passar pelo sistema digestivo.

Zhao explica que a perda de peso é apenas um dos usos potenciais da tecnologia. Já há muito tempo os pesquisadores têm buscado desenvolver uma pílula capaz de permanecer no corpo humano por várias semanas (e até meses).

A ideia é que ela carregue equipamentos capazes de monitorar as condições internas do corpo do paciente. Isso garantiria o controle de tumores, por exemplo, ou da ingestão de medicações — já que muitos indivíduos não seguem seus tratamentos como prescritos.



PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL