Projeto paranaense de controle da febre amarela concorre a prêmio internacional


Foto: SESA

O uso do Sistema de Informação em Saúde Silvestre (SISS-GEO) para monitoramento da febre amarela, adotado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), conferiu ao Paraná destaque internacional em pesquisa e sustentabilidade. São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, é finalista do 5º Prêmio Internacional de Guangzhou para Inovação Urbana ao lado de mais 14 cidades de diversos países.

O município foi escolhido pelo projeto “Tecnologia digital e participação social na vigilância e definição de áreas e ações prioritárias para o controle da febre amarela”, que ajuda na prevenção e controle precoce da doença na região.

 

A iniciativa envolve a utilização da plataforma digital e a participação popular no monitoramento de macacos, vítimas e sentinelas da circulação do vírus da febre amarela. A ideia foi concebida em parceria com Fiocruz, Coordenação Geral de Vigilância das Arboviroses da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde e a Unidade de Vigilância de Zoonoses de Saúde de São José dos Pinhais.

Para o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, a indicação a um prêmio internacional de um projeto pioneiro no Paraná é motivo de comemoração. “Continuamos em alerta para a circulação do vírus. Sempre lembrando, que a vacina contra a febre amarela está disponível em toda a rede de saúde pública”, disse.

No sistema, o monitoramento pode ser feito também pela própria população por meio de um smartphone. As notificações geradas possibilitam ações mais assertivas de vigilância, já que as informações permitem análises de casos em todo o Estado. A partir do uso do SISS-GEO foram intensificadas as ações de vacinação, orientação e mobilização das equipes de atenção à saúde, em especial a Atenção Primária à Saúde nos municípios.

DADOS – De 1º de junho de 2020 a 30 de junho de 2021 não houve confirmações de casos humanos com febre amarela. Foram 28 notificações, 27 delas descartadas e uma segue em investigação, além da confirmação de 17 epizootias no período, que são ocorrências de mortes de macacos infectados. A epizootia acontece quando o primata é picado pelo mosquito contaminado, transmissor da doença. O macaco não é transmissor da febre amarela.

“Nosso trabalho é referência para outros estados do Brasil. Desde 2019 intensificamos o enfrentamento à doença no Paraná. Houve um engajamento de todos os municípios e equipes de Saúde no monitoramento e vacinação e, agora, São José dos Pinhais, se destaca como exemplo. Uma grande vitória da saúde pública”, destacou a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes.

Prêmio Guangzhou 

Com promoção das Cidades e Governos Locais Unidos (CGLU), da Associação Mundial das Grandes Metrópoles e a cidade de Guangzhou, o prêmio tem como objetivo promover a qualidade de vida nas cidades. Apresentado a cada dois anos, reconhece a inovação na melhoria da sustentabilidade social, econômica e ambiental. Nesta edição são 15 finalistas, sendo São José dos Pinhais a única brasileira, entre 273 iniciativas apresentadas.

A votação encerra no dia 11 de novembro de 2021 e qualquer pessoa pode votar nos projetos.