Rocket Barbearia: Mais do que um corte de cabelo, uma experiência
 
Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019 Fale Conosco Redação: (45) 9.9800-7080

Ricardo Goulart explica saída precoce do Palmeiras: "Questão salarial irrecusável"

Brasil | 24/05/2019 | 14:08 |
| Fotos: globoesporte.com |
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
A curta passagem de Ricardo Goulart pelo Palmeiras chegou ao fim nesta quinta-feira. No aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, horas antes de embarcar para a China, o meia-atacante deu entrevista para falar sobre a decisão de rescindir com o clube alviverde e retornar ao Guangzhou Evergrande.

"Teve uma reviravolta maluca nos últimos dias. Entramos em um acordo e ficou bom para ambas as partes. Eu tinha o sonho de ficar um ano no Brasil, para marcar mais o meu nome por aqui, mas as coisas tomaram um rumo diferente e vou ser feliz na China", falou o meia-atacante.

A recuperação da cirurgia no joelho direito realizada no início de maio também foi assunto. Na avaliação do Verdão, a recuperação vinha sendo positiva, apesar de ter sido extensa a retirada do menisco.

" Já ouvi muita coisa que acaba machucando. As pessoas não medem palavras negativas. Estou apto a jogar. É só uma questão de tempo. Logo vou dar a volta por cima na China. Cheguei pela porta da frente e estou saindo pela porta da frente", disse Ricardo Goulart.

De acordo com o clube, e também com pessoas próximas ao atleta, o problema não prejudica a carreira de Goulart a médio e longo prazo.

Mesmo fora dos gramados pelo menos até julho, prazo inicial de recuperação divulgado pelo Palmeiras, Goulart retorna para o clube chinês valorizado e com contrato renovado por mais cinco temporadas.

"Qualquer jogador do mundo aceitaria uma proposta como essa. Quase todos aceitariam. Mas eu queria fazer mais pelo Palmeiras, porque o Palmeiras me abriu as portas. Infelizmente aconteceu essa lesão e, voltando, tem essa questão salarial irrecusável", completou o jogador.

Com a camisa do Guangzhou, o meia-atacante marcou 103 gols e deu 53 assistências em 157 partidas. No Verdão, foram apenas 12 jogos, com quatro gols e três assistências.
PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL