Toledo ainda sofre com alguns pontos sem água e energia elétrica; Prefeitura, Sanepar e Copel trabalham para resolver a situação


Foto: Copel

O temporal ocorrido na madrugada da última quinta-feira, 14, em Toledo e região ainda ocasiona uma série de problemas. Os principais deles são referentes à falta de energia elétrica e ao abastecimento de água que afeta Toledo e alguns municípios próximos.

Falta de água

 

De acordo com a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) cinco municípios da região Oeste ainda enfrentam problemas no abastecimento de água, sendo eles Toledo; Formosa do Oeste; Diamante D’Oeste; Iracema do Oeste; e São José das Palmeiras.

Em Toledo o problema do desabastecimento de água afeta principalmente as propriedades rurais. No meio rural o impacto da falta de água é ainda maior por conta dos animais. Algumas localidades que ainda sofrem com esse desabastecimento são Linha Gramado; Vista Alegre; Sol Nascente; Bom Princípio do Oeste; Novo Sarandi; e Concórdia do Oeste.

O secretário municipal de Infraestrutura Rural e Habitação, Maicon Bruno Stuani, informou à equipe de reportagem do Toledo News que os servidores da Prefeitura estão trabalhando para sanar o problema da falta de água em pelo menos 18 propriedades rurais, localizadas em várias regiões do município. “Nós estamos com todas as equipes no campo trabalhando, com três caminhões pipas, tentando minimizar o impacto da falta de água. Vale lembrar que nós estamos fazendo todo o esforço, mas tudo depende um pouco de logística, pois tem propriedades sem água em Linha Gramado e outras em Novo Sarandi, ou seja extremos da cidade. Então é longe e isso complica um pouco essa questão logística. Mas de todo o modo estamos trabalhando bastante para causar o menor impacto possível”, esclareceu o secretário.

A Prefeitura do município de Toledo disponibilizou um número de telefone e WhatsApp do gabinete para que as pessoas, principalmente os produtores rurais possam relatar situações de emergência referentes ao desabastecimento de água. A Prefeitura reforça que esse contato deve ser solicitado somente em casos urgentes. Essas demandas podem ser repassadas ao telefone (45) 9-9973-4022.

Falta de energia elétrica

Sobre a falta de energia elétrica, a Companhia Paranaense de Energia (Copel), informou que esse foi o segundo evento climático mais grave já enfrentado na sua história, atrás apenas do Ciclone-bomba, ocorrido em junho de 2020, na região Leste do estado.

No Oeste, pelo menos 36 mil domicílios ainda encontram-se sem energia. Jesuítas é a cidade mais impactada. Nove torres de uma linha de alta tensão foram ao chão por causa dos fortes ventos. A rede básica de distribuição também foi severamente danificada.

A Copel estima que pelo menos 321 postes foram ao chão no Oeste e Noroeste do Paraná devido ao temporal, sendo que somente na linha entre Jesuítas e Cascavel foram 17. O superintendente de Operação da Copel, Francis do Alencar Prado, disse esperar que até a tarde deste domingo (17) boa parte dos danos estejam resolvidos. “Remanejamos equipes de outras áreas e de outras regiões do estado para contribuir com os trabalhos. A nossa expectativa é de que até a tarde de domingo boa parte das cargas estejam restabelecidas”.

Em Toledo a situação mais crítica no que se refere a falta de energia elétrica está em Linha Guaçu, no distrito de Vila Nova, como explica Maicon Stuani. “A situação ainda é crítica em alguns locais. Em Linha Guaçu ainda existe a falta de energia por um problema de fusível, a linha principal tem energia, mas alguns fusíveis estão desarmados e nós estamos tentando resolver essa situação junto a Copel”.