Terça-Feira, 16 de Julho de 2019 Fale Conosco Redação: (45) 9.9800-7080
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Trump anuncia envio de drones e soldados à Polônia e Rússia reage

Mundo | 13/06/2019 | 12:48 |

O governo russo afirmou, nesta quinta-feira (13), que vai monitorar de perto os planos dos Estados Unidos de enviar drones e mil soldados americanos à Polônia, segundo o que foi anunciado no dia anterior pelo presidente Donald Trump.

O vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabok, afirmou que a manobra americana demonstrava o que chamou de "intenções agressivas". O país afirmou que irá garantir que as ações dos EUA não ameacem a segurança nacional.

A intenção de Trump seria de deter ameaças potenciais vindas da Rússia. O presidente dos EUA também criticou a Alemanha por ser "refém" de Moscou na questão energética. Trump se encontrou na quarta-feira (12) com o presidente da Polônia, Andrzej Duda, ocasião em que fez o anúncio.

O reforço não atendeu à ambição da Polônia de ter uma maior presença de tropas americanas em seu território, entretanto. Cerca de 5 mil soldados dos EUA estão alocados na Polônia, como parte da presença da Otan no país.

Mais cedo na quarta-feira, Trump havia antecipado o envio de 2 mil soldados à Polônia, o que tornou o anúncio oficial uma ducha de água fria para Duda — que pretende abrigar uma base permanente dos EUA no país.

"Ele gostaria de 250 mil soldados", brincou Trump.

O presidente polonês foi diplomático ao ser questionado sobre quantos soldados americanos gostaria de receber, dizendo que "sempre depende dos Estados Unidos".

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, recebeu com agrado o anúncio de tropas adicionais na Polônia e tuitou que isto mostra "o forte compromisso dos Estados Unidos com a segurança europeia...".

Situada na Europa oriental, na antiga área de influência soviética, a Polônia é um membro da Otan e defende um vínculo mais estreito com os Estados Unidos.

Duda, preocupado com os antecedentes da Rússia e sua apropriação de territórios na Geórgia e Ucrânia durante a última década, tem tentado seduzir Trump com a ideia de uma base militar que possa abrigar milhares de soldados.

Mas uma grande base militar dos Estados Unidos tão próxima da fronteira russa poderia irritar o Kremlin e gerar uma resposta do governo de Vladimir Putin, como uma maior presença militar em Kaliningrado, na região de fronteira com a Polônia, ou a instalação de uma base russa na Bielorrússia, aliada de Moscou.

| Fotos: Kevin Lamarque/Reuters |
Conteúdo patrocinado abaixo
PUBLICIDADE
Grupo do Toledo News no WhatsApp
Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL
Miolo, o vinho da mais alta qualidade, você encontra na Karraro's Conveniência
Limpa Split Toledo: Limpeza e higienização de ar condicionado em 10x de R$ 17,09
Celulares Xiaomi em promoção na RJK Shop de Toledo
Lava Sofá a Seco é especializada na limpeza de estofados, tapetes e interior de veículos em Toledo
Humberto Gessinger se apresenta no Empório Santa Maria neste final de semana