Qual a melhor opção para prefeito de Toledo nas eleições de 2020? Vote na enquete do Toledo News
 
Segunda-Feira, 22 de Abril de 2019 Fale Conosco Redação: (45) 9.9800-7080

Volkswagen estuda adquirir controle da JAC Motors

Auto | 12/04/2019 | 11:29 |
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O mercado chinês está animado com as notícias de que o Grupo Volkswagen está explorando a ideia de comprar uma grande quantidade de ações da JAC Motors, de forma a assumir controle operacional da marca. De acordo com a agência Reuters, a empresa entrou em contato com o banco Goldman Sachs para criar um plano de compra.

Desde o ano passado, o governo chinês começou a suavizar as regras para o setor automotivo. Até então, qualquer fabricante estrangeria só poderia entrar na China se fizesse uma joint-venture com uma marca local e só poderia ter 50% das ações. Em 2018, o governo retirou este limite para marcas que fazem carros elétricos e híbridos, enquanto em 2020 será a vez dos comerciais e, em 2022, todos os veículos para passageiros.

Essa mudança nas regras fez a Volkswagen considerar a ideia de comprar ações da JAC Motors, sua parceria para veículos elétricos no país. Fontes consultadas pela Reuters dizem que o estudo está em um estágio inicial, mas que a ideia é ir atrás dos maiores acionistas da JAC, que possuem mais de 40% das ações da marca. O governo chinês, através da Anhui Jianghuai Automobile Group Holding, controla 24% das ações.

Em nota, a Volkswagen disse à Reuters que "está observando cuidadosamente quais as implicações em nosso negócio e em nossos parceiros em joint-ventures. Desta forma, iremos explorar com os acionistas todas as opções possíveis para garantir um sucesso de longo prazo na China.” Caso o negócio seja concluído, a VW pode passar a responsabilidade de produzir seus novos carros elétricos na China para a JAC.

A revelação dos planos da Volkswagen fez com que as ações da JAC subissem para o limite diário de 10% na última quarta-feira. Isso não é bom para empresa alemã, já que ela terá que pagar o valor de mercado, pois o governo local impede que acionistas vendam suas partes por menos do que o preço na bolsa. A VW já possui 50% de participação, enquanto os outros 50% foram para a JAC (e divididos entre os acionistas da marca).

Outras fabricantes estão seguindo o mesmo caminho. A BMW irá adquirir 75% de participação na joint-venture com a Brilliance, pagando 3,6 bilhões de euros. A Daimler também tem planos de comprar mais ações da BAIC Motor.

PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
INSCREVA-SE NA NOSSA NEWSLETTER E RECEBA AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS POR E-MAIL