Eu não gosto de Jujutsu Kaisen


Foto: Toledo News

Jujutsu Kaisen é uma obra japonesa que, da mesma forma que eu não gosto dela, não gosta do público que a acompanha. Jujutsu está disponível como mangá, anime e, recentemente, em filme. O filme eu ainda não assisti, então não posso falar muito sobre, mas o anime e mangá eu já assisti e li, então, com toda certeza do mundo, posso afirmar que Jujutsu Kaisen foi feito para te enganar e te fazer sentir raiva.

No mundo de Jujutsu Kaisen existem maldições que nascem a partir das energias negativas dos humanos, como, por exemplo, o desgosto de assistir Velozes e Furiosos. Para lutar contra elas, existem os Feiticeiros ou Xamãs, que são pessoas que conseguem manipular essa energia negativa e dominam certos poderes. A história é contada através de Yuji Itadori, um jovem talentoso que, após comer um dedo de um morto, é possuído pelo Sukuna, a maldição mais poderosa. Itadori consegue conter as forças de Sukuna e o deixa aproximando em seu corpo.

Para falar sobre a obra, vamos comentar por partes, primeiro irei falar do anime. A ideia não é dar spoilers, mas conversar sobre alguns momentos (que podem, levemente, estragar sua experiência). Jujutsu é um anime engraçado, principalmente dublado, e isso é um ponto positivo.

Mas nem tudo é humor ou alguém levando uma surra dos protagonistas. Uma das lutas que preciso destacar é a luta entre a maldição Mahito, um dos inimigos mais poderosos e mau caráter da obra que possui o poder de manipular e transformar as almas dos seres humanos, e o Kento Nanami, o melhor personagem e alguém que representa a classe trabalhadora.

Nanami é um rapaz simples. Ele foi um aluno da escola de feiticeiros, mas que em certo momento deixou ela para trabalhar em um escritório, fazer o máximo de dinheiro possível e parar de trabalhar. Por não achar propósito de vida em sua rotina de trabalho, ele muda de ideia e volta para ser um Xamã, sempre buscando ajudar as pessoas e sonhando no momento em que o mesmo iria se aposentar. Ainda bem que ele não é brasileiro.

O poder de Nanami é encontrar o ponto fraco em qualquer pessoa ou objeto. Outra habilidade, a mais forte, é a “Hora Extra''. Quando ele passa do seu "horário de trabalho" a Hora Extra é ativada. Essa habilidade dura pouco tempo, afinal, que trabalhador não quer ir embora depois de atingir sua jornada do dia.

Esse homem que sonha com sua aposentadoria consegue bater de frente com Mahito. Agora vamos pausar o anime, dar um salto na história e ir para o mangá. Infelizmente, sua vontade de se aposentar não é a mesma da sua força. Em uma luta, Nanami e outros dois feiticeiros lutam contra três maldições. O grupo de Xamãs apanha dos três. Depois de ser isca de peixe e ser transformado no Duas Caras, ele encontra o Mahito. Dessa vez a maldição estava mais forte o Nanami todo capegna. Antes de lutar, de fato, ele estava cansado e sabia que não iria realizar seu sonho. Com apenas um toque de Mahito, Nanami é explodido. Eu odeio Jujutsu.

Mahito é mau caráter, mas não só por isso. Voltando para o anime, a maldição se torna amigo do Junpei Yoshino, um menino que não liga muito para as tendências da moda, quando se fala em penteado.

Junpei sofria bullying na escola e, devido a técnica de Mahito, despertou seus poderes. A partir daqui é só ladeira abaixo. Em certo momento, Itadori se aproxima de Junpei e, como um bom protagonista, facilmente constrói uma amizade com ele. Junpei é um cara de bom coração.

Em uma cena, temos Itadori, Mahito e Junpei juntos. Junpei aparece e tenta convencer que Mahito não é do mal, nisso, Mahito usa sua manipulação de alma e transforma Junpei em um monstro que ataca Itadori.

A abertura desta parte do anime sempre mostra o Junpei feliz e curtindo com Itadore e seus amigos, então você pensa, está tudo bem. Para salvar seu amigo, Itadori propoem uma troca com Sukuna, ele iria entregar o seu corpo permanente, contando que ele revertesse a magia e salvasse seu amigo. Sukuna, nega seu pedido. Nesse momento, eu apenas disse "não é possível. Eles estão bem na abertura”. Junpei morre chorando em frente a Itadori.

Isso ocorreu na metade do episódio. Enquanto ele não acabou, nem eu nem meu irmão conversamos. Nem um “a”. Depois de acabar, eu apenas me retirei da sala xingando muito. Andei pela casa durante alguns minutos e quando voltei para sala meu irmão continuava em silêncio e eu continuava xingando. Inclusive, agora, estou xingando. Eu realmente não gosto de Jujutsu

Mas nem tudo é ruim, Aoi Touduo, o bombado mais carismático que o The Rock, está lá. Sua personalidade e seu carismático vocabulário repleto de “my mest friendo” ou apenas brother, depende se você assiste/assistiu legendado ou dublado, ajudam a trazer um pouco de alegria ao público. Palmas para o Touduo.

Eu vou assistir as próximas temporadas de Jujutsu Kaisen, acompanhar os mangás e assistir o filme, até porque lá nós temos o menino Yuta. Gostaria muito que o filme fosse transmitido no cinema de Toledo e, principalmente, que eu fosse convidado para assisti-lo. Nada nos impede de sonhar.

Assista Jujutsu também e venha se revoltar ao meu lado. 

* As informações contidas nos artigos de colunistas, não necessáriamente, expressam a opinião do Toledo News.

Adiel Soares

Adiel Soares é do signo de Leão, um apreciador e pesquisador de JoJo e estudante de Jornalismo. Seus sonhos são simples: quer sempre aprender algo novo e deseja arrecadar dinheiro para, um dia, poder fazer o seu Transplante Capilar e parar de enriquecer a indústria farmacêutica do Minoxidil. Até conseguir isso, escreve alguns conteúdos sérios e importantes, já outros bem bobos. Mas e depois? Bom, isso ele quer descobrir enquanto mexe em seu tão sonhado cabelo longo.