Encontro de Turismo Rural debate soluções para o setor em Toledo e região


Foto: Divulgação

Lindamente decorado e com produtos artesanais no palco, o Auditório Acary Oliveira, anexo ao Paço Municipal Alcides Donin, recebeu na tarde desta sexta-feira (13) o Encontro de Turismo Rural. O evento é a terceira etapa do curso sobre o assunto iniciado em novembro de 2021 sob a coordenação da Secretaria do Agronegócio, de Inovação, Turismo e Desenvolvimento Econômico (AgroDeseco), da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/PR) e do Sindicato Rural de Toledo.

No âmbito do governo municipal, a atividade – que teve sua segunda fase realizada em março com aulas práticas em propriedades rurais do município – integra o projeto “Toledo é + Turismo!”. No encontro de hoje, autoridades, investidores e especialistas trataram de demandas apresentadas nas duas etapas anteriores do  curso; na pauta, diversos assuntos relevantes para o setor, no qual Toledo tem imenso potencial de crescimento.

Na abertura, o prefeito Beto Lunitti, em rápida passagem pelo recinto, cumprimentou os presentes e os parabenizou pelo envolvimento em uma questão tão importante. “Fico feliz em ver a ocupação do nosso território sendo feita pela via da harmonia, da amizade e da prosperidade. É com iniciativas iguais estas que fazemos uma economia mais forte, com ambientes favoráveis para os negócios, algo que, neste caso em particular, contribui para revelar aos turistas que nos visitam um povo com elevada autoestima”, analisa.

O Legislativo foi representado pelos vereadores Leoclides Bisognin (presidente), Valdir Rossetto, Elton Welter e Marcelo Marques. Rosseto, aliás, falou sobre o Projeto de Lei nº 49/2022, de sua autoria, que dispõe sobre a instituição do selo “Parceiro do Turismo” como forma de reconhecer pessoas físicas ou jurídicas que fomentam o turismo e o ecoturismo no município.

A proposta já foi aprovada em primeira votação e a segunda está marcada para a sessão ordinária da próxima segunda-feira (16). “O turismo rural surgiu na Itália em um contexto em que as pessoas estavam deixando o campo para morar na cidade. Aqui em Toledo ocorre o contrário: muitos moradores da cidade estão investindo na aquisição de sítios ou chácaras para desenvolverem esta atividade, o que demonstra a força deste setor em nosso município”, observa.

Em nome da AgroDeseco, o diretor de Desenvolvimento Agropecuário e Abastecimento da pasta, João Luis Nogueira, que também é presidente do Conselho Municipal do Desenvolvimento do Agronegócio (CMDAT), falou sobre a evolução que Toledo tem testemunhado nas últimas décadas no turismo rural. “Somos, sem dúvida, referência estadual e nacional em agricultura e pecuária, mas também estamos produzindo turismo nas propriedades rurais, uma atividade que não está sujeita às intempéries climáticas e geopolíticas, um meio pelo qual é possível fazer pessoas de todo o mundo conhecerem nossa cultura e hospitalidade, dois dos nossos maiores valores”, salienta.

Palestras e cases

O evento seguiu com três blocos de conversa e o primeiro tratou de questões burocráticas. Após a turismóloga especialista em gestão pública e presidente do Conselho Municipal de Turismo de Toledo (Comtur), Katia Lys, falar sobre a “Importância da instância de governança regional de turismo”, a médica veterinária Liane Pietrobelli e os técnicos em vigilância sanitária Gerson Luis Padilha e Jorge Neumann deram orientações sobre o registro no Serviço de Inspeção Municipal de Produtos de Origem Animal (SIM/POA).

No segundo bloco, a engenheira agrônoma e paisagista Camila Unfried falou sobre “Paisagismo e a valorização da propriedade e atrativo para turismo rural”. Em seguida, a empresária do ramo de ecoturismo, turismo de aventura e turismo rural, Stephany Meinel de Oliveira, abordou o tema “O ecoturismo como uma oportunidade para o produtor rural”. O segmento foi encerrado pela fala a respeito de “Turismo rural e segurança na prática de trekking e ciclismo” feita por Douglas Donassolo, praticante das modalidades.

Para encerrar a dinâmica de palestras de curta duração ministradas em clima de bate-papo, os proprietários Andréia Fabiana Limberger Della Pasqua (Sítio Della Pasqua), Jôsi Borelli (Sítio Refúgio na Mata) e Claudeane Joner Hermes (Chácara Recanto Sabiá) falaram sobre suas experiências, consideradas como verdadeiros  cases de sucesso em turismo rural. Ao final de cada fala, os participantes do curso puderam tirar suas dúvidas com os palestrantes.

No decorrer e na parte final do evento vários brindes foram sorteados. O coffee break servido aos convidados teve no cardápio os quitutes da Cozinha Social, bem como itens produzidos nas propriedades rurais pertencentes a alguns dos presentes. Na ocasião também foi encaminhado, via WhatsApp, para o “Grupo de Turismo”, um link para acessar, em nuvem, o conteúdo (imagens e informações) de uma página específica sobre os potenciais de Toledo na área, a qual, depois de aprovada, será publicada e hospedada no site da prefeitura.