No Batismo nos tornamos filhos amados de Deus e membros da Igreja


Foto: Toledo News

Com o Batismo de Jesus no Jordão enceramos o tempo litúrgico do Natal e iniciamos o Tempo Comum. O batismo de Jesus marca o início da sua missão como o Messias que veio revelar o amor do Pai e salvar a humanidade do pecado através de sua morte e ressurreição. O batismo cristão revela que Deus, de diversos modos, inúmeras vezes, interveio em favor do seu povo, agora, na plenitude dos tempos, intervém para salvar a humanidade no “seu filho amado”. O batismo de Jesus é a manifestação desta salvação definitiva que nos foi dado em “seu amado”.

“O povo estava na expectativa” é a primeira imagem do evangelho de hoje (Lucas 03,03-22) que define não só a espera do Messias no tempo de João Batista, mas revela que é a espera de toda humanidade em todos os tempos. Estamos à espera de um filho, uma condição melhor, um trabalho, uma casa... O desespero consiste justamente em não esperar mais nada. Quando Deus retornará para nos julgar? Quando chegará a justiça e paz? Quando serão destruídos o luto, as dificuldades as lagrimas? É a espera que nos move a viver, a lutar (...).

João Batista não vende ilusões, ele anuncia a presença de alguém que é “mais forte e que batizará no Espírito Santo e no fogo”. Com a chegada do Cristo uma nova era da história da salvação inicia: “Surgirá novos céus e nova terra”. A fé nos revela que vale a pena a mudança. No mundo ainda há injustiça, dificuldades, luta pelo poder, guerras (...). A fé em Cristo nos coloca em outro caminho; é possível um outro mundo cheio de possibilidades e de esperança. 

É através do batismo que nos tornamos membros do corpo de Cristo, a Igreja; neste momento somos incorporados a Cristo e, então, tem início nosso caminho de salvação, dirigido pelo Espírito Santo. Nosso destino está ligado ao destino de Cristo. No batizado se renova o evento salvífico de Cristo, em particular sua morte redentora e sua ressurreição. O cristão se torna nova criatura: uma nova realidade vive e cresce nele. Revestido do Senhor, o cristão vive em Cristo e Cristo vive nele. 

No momento do nosso batismo recebemos o dom do Espírito que habitará em nós e nos acompanhará por toda a vida e que grita em nós: “Pai”. Através do batismo nos tornamos filhos e filhas de Deus e devemos viver segundo o Espírito que age em nós. Na eucaristia é o momento ideal para tomar consciência do nosso batismo e da obra admirável que ele realiza em nós. É também o momento de renovar nosso compromisso missionário porque o Senhor deve continuar sendo manifestado através dos batizados para que outros conheçam o caminho da salvação que está em Cristo. 

Como João Batista, temos que testemunhar ao mundo: “Eu o vi, e testemunho que ele é o Filho de Deus” (João 01,34).  Se realmente soubéssemos ouvir, quando batizamos uma criança, ouviríamos Deus Pai dizer que ela era muito querida e amada por Ele. A palavra poderosa de Deus já não soa mais sobre Jesus, mas sobre cada criança ao ser batizada.

* As informações contidas nos artigos de colunistas, não necessáriamente, expressam a opinião do Toledo News.

Dom João Carlos Seneme

Dom João Carlos Seneme é bispo da Diocese de Toledo. Novos conteúdos são publicados semanalmente.