Toledo consolida posição de maior produtor de alimentos do Paraná


Foto: Divulgação

Pelo nono ano consecutivo, Toledo ostenta o status de maior produtor de alimentos do Paraná. Segundo prévia divulgada nesta quarta-feira (29) pela Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab), o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) do município referente à safra 2020/2021 foi de R$ 4.371.243.691,89, crescimento absoluto de R$ 873.360.299,53 e relativo de 24,97% em relação ao ano anterior.  

O VBP representa a soma do faturamento das propriedades rurais instaladas no território toledano e novamente os principais responsáveis pelo município seguir ostentando o título de “Capital Paranaense do Agronegócio” são a suinocultura e da avicultura para corte e produção de ovos), com movimentação, respectivamente, de R$ 1.294.627.276,80 (29,62% do total do VBP do município) e R$ 1.012.137.149,84 (23,15%). Principais componentes da ração que alimenta frangos e porcos, os grãos também ocupam papel de destaque, com 235.840 toneladas de soja faturadas por R$ 609.568.572,80 (13,94%) e 147.475 toneladas de milho comercializadas por R$ 207.778.753,25 (4,75%). 

O prefeito de Toledo, Beto Lunitti, recebeu a notícia em Brasília, no momento em que participava, no Palácio do Planalto, do lançamento do maior Plano Safra da história, que disponibilizará R$ 340,8 bilhões em linhas de crédito para produtores rurais – o convite para estar no evento veio do deputado federal Sérgio Souza, presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária. “Hoje é um dia especial para o nosso município. Essa liderança no ranking estadual do VBP é um reconhecimento ao esforço e desempenho dos nossos produtores, o que repercute na indústria, no comércio, na prestação de serviços e na formação de riquezas para o município. Da parte do poder público, estamos oferecendo o máximo de incentivo para este setor por meio de ações como o PAP [Programa de Atendimento ao Produtor] e tantas outras que oferecem soluções para o setor. Tudo isso dentro de uma contexto de proporcionar ambientes favoráveis para os negócios, investindo em inovação e tecnologia, ampliando nossas potencialidades, as quais já nos colocam num patamar importante no cenário econômico nacional, uma posição de referência que só faz aumentar a nossa responsabilidade enquanto gestor público”, observa. 

De acordo com o secretário do Agronegócio, de Inovação, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Diego Bonaldo, a liderança estadual de Toledo do VBP se deve à diversificação nas propriedades do município. “Este resultado se deve a muitos fatores e foi construído desde o início da nossa colonização, pois desde sempre o homem e a mulher do campo procuraram agregar valor à produção. A partir disso, formou-se toda uma gama de empresas que processam ou fornecem insumos para o agro, gerando emprego e renda em todos os setores da economia”, analisa.

Top 10

Este levantamento de VBP é realizado pelo Departamento de Economia Rural (Deral) da Seab desde 1997 e, desde então, Toledo ficou em primeiro lugar no âmbito estadual em 23 oportunidades, sendo desbancada por Castro somente em 2009 e 2012. O município dos Campos Gerais aparece na segunda posição deste ranking, com Valor Bruto de Produção Agropecuária de R$ 3.465.606.548,68 (R$ 905.637.443,21 a menos que a Capital Paranaense do Agronegócio) – o pódio é completado por Cascavel (R$ 3.207.411.717,00). 

Outros três municípios da área de abrangência do escritório local da Seab estão entre os dez maiores VBP do Paraná: Santa Helena (5º, R$ 2.056.032.689,92), Marechal Cândido Rondon (6º, R$ 1.982.696.845,16) e Assis Chateaubriand (7º, R$ 1.950.460.545,09). Guarapuava (4º, R$ 2.278.277.978,61), Tibagi (8º, R$ 1.903.905.779,44), Dois Vizinhos (9º, R$ 1.864.304.884,93) e Carambeí (10º, R$ 1.815.642.452,05) fecham o “Top 10” que responde por quase 14% do VBP do Paraná, que chegou à marca de R$ 180,4 bilhões.